LIVRO LACRAÇÃO

Capa dura / 1a Edição / 96 pgs / 2018

R$ 50,00

Para a cantora Liniker, Lacração é quando a gente aceita na nossa vida um estado de maravilhosidade. Para a pesquisadora Mama Jo, é um mecanismo de realização, acontecimento e poder necessário para estar no mundo, para se viver e para ser.

“Lacração” é o primeiro livro de artista Bella Tozini, com uma série de retratos fotográficos protagonizada por jovens do movimento artístico-político-militante LGBTQ+  da cidade de Jundiaí e região. Com uma tiragem de 500 exemplares, contemplado no edital de cultura LGBT n.29/2017 do Proac – SP, o livro celebra a pluralidade de identidades de gênero, de sexualidade e de corpos fluidos.

O livro tem 96 páginas, com capa dura e bilíngue (português / inglês), com 70 fotografias coloridas e dois textos. O primeiro, da curadora Sylvia Furegatti, que traz uma perspectiva a partir das questões da fotografia de retrato no contemporâneo e nas artes, assim como as questões dos corpos em fluxo, do ser-parecer-ser e dos espaços urbanos ocupados por esses sujeitos. O segundo texto é do ativista Cadu Oliveira, que descreve de forma pessoal, a cena e trânsito desses sujeitos nos espaços afetivos construídos pela própria comunidade LGBTQ+ da cidade de Jundiaí. Algumas lâminas do livro destacam, de forma gráfica, falas das pessoas retratadas sobre o que pensam sobre lacração, montação e sua segurança na cidade de Jundiaí. No miolo, algumas páginas com papel vegetal colorido (como divisórias), trazem na materialidade do livro questões de visibilidade e revelar/ esconder.

Este é um livro de celebração de gentes, cores e certezas vibrantes portadas por pessoas que concordam que lacração é texto, imagem, corpo e discurso.

Rompa o lacre e descubra!

ONDE COMPRAR:

Email: contato@lacracao.com

Instagram: @projetolacracao

 

Livraria Casa Amarela

Rua São Bento, 450
Jundiaí, SP

Valor: R$ 50,00 + frete

 

PHOTOBOOK LACRAÇÃO (SLAY)

Hardback, 1st edition / 96 pages / 2018

U$ 25,00 

“Lacração” (Slay*) are mechanisms used to achieve fulfilment, to exert power so that you can exist, live and be in this world. It’s also the name of the documentary portrait photobook of identities and fluid bodies of the LGBTQI+ community in the city of Jundiaí, São Paulo, Brazil.

If there is one theme which I am particularly anxious about, is the contemporary failure of love. I am not talking about romantic love, but the specific love that recognizes and appreciates another human being, the love you find when you look at each other, when you exchange a word, a touch and open up to one another, thus allowing yourself to be vulnerable. My photographic performance is horizontal, there is a recognition of bodies that carry propositions of singular enunciations, which historically have been determined as inferior and perverse.

Brazil presents ongoing alarming epidemic rates of violence against the LGBTQI+ community, in a rising context of conservative politics and religious forces. 

In the face of these restrictive social norms, the project celebrates the existence of these lively and engaging people and the unique creation of their own identities.

*Slay. According to the Urban Dictionary, “slay”: (a) killed it. succeeded in something amazing. (b) something you tell someone when they look sexy as f***.

WHERE TO BUY:

Email: contato@lacracao.com

Instagram: @projetolacracao

U$ 25,00 + delivery